1/10

PEACE
PAVILION
SENEGAL

    O Projeto Pavilhão da Paz de Sedhiou teve como principal preocupação os temas "Paz" e "Memória" para que a comunidade encontre ali espaços nos quais possa contemplar e refletir com sensibilidade sobre os acontecimentos históricos até então vividos.

   A arquitetura da região de Casamance influenciou nossa proposta de design, uma vez que se assemelha à técnica grega conhecida como "Impluvium", que consiste em uma estrutura para armazenamento de água, geralmente central no projeto. A diferença entre o impluvio de Casamance é que o telhado que é construído ao redor do poço veneziano controla a entrada de luz solar e a temperatura interna, permitindo assim uma boa adaptação das duas estações climáticas da região.

 

O projeto encontra-se no entorno uma mistura de tradição e modernidade que é singularmente contextualizada com a paisagem e a história do lugar, criando assim um símbolo de memória, humildade e reconhecimento cultural. Neste sentido, este pavilhão procura representar muito mais do que um espaço físico de interação ou experiência, é necessário reconhecer aí a construção de uma nova relação de respeito pelo meio ambiente e pela cultura africana. Por essa razão, escolhemos a forma da elipse, muito semelhante a um olho, para nos lembrar desse cuidado e atenção para o que foi vivido e para o que vai viver.

http://www.kairalooro.com/

Projeto :
PEACE PAVILION - SENEGAL
Concurso de Ideias para um pavilhão dedicado à promoção da paz universal, que induza à contemplação, à reflexão e à oração, que deve ser acessível a todos e deverá respeitar qualquer cultura, gênero e religião. Área de intervenção em Sedhiou, na região de Casamance, no Senegal.

Local :
SEDHIOU, SENEGAL 

Ano :
2019

Equipe :
Rebeca Conca Sanchez - Textos e Traduções
Rodrigo Namiki
Arquitetura
Victória Lopes Costa
Arquitetura


Status :
Concurso de Projetos

  • White Instagram Icon

        É estritamente proibida a reprodução, distribuição, modificação ou reutilização de conteúdo contido neste website em qualquer meio sem o consentimento prévio por escrito do Arquiteto Rodrigo Namiki